BLOG

Franquia Starbucks: saiba tudo sobre a empresa

Saiba tudo sobre a franquia Starbucks, franquia de cafeteria mais famosa do mundo!

Quem quer investir em uma franquia de sucesso, não deixa de pensar na Franquia Starbucks, afinal, ela é a maior rede de cafeterias do mundo. Uma das maiores dúvidas dos candidatos a investidores é se é possível ser um franqueado da Starbucks, e a verdade é que não. Isso porque a marca não funciona pelo franchising, mas sim por licenciamento, que é uma forma muito parecida de investir, mas que existem algumas diferenças.

E investir na Franquia Starbucks não tem como dar errado: a marca está presente no imaginário brasileiro e mundial, quase todo jovem tem a vontade de experimentar os cafés da marca, e conhecer o atendimento de excelência. A Starbucks junta ingredientes de qualidade com ótimo atendimento e um produto consumido pela maior parte das pessoas do planeta. E o resultado, é claro, é o sucesso.

Nesse texto, entenda tudo sobre como funciona o sistema de licenciamento, como investir na rede Starbucks, conheça mais a fundo a história da marca, seus números e sobre como ela se instalou no Brasil. Ficou interessado? Então vamos juntos!

Franquia Starbucks
Leia também:

A franquia Starbucks hoje

A Starbucks é conhecida por ser a maior cafeteria do mundo. Ela é uma rede especializada em cafés e chás, mas também oferece alimentos como croissants, donuts, pão de queijo, frappuccinos, além de versões quentes e geladas dos clássicos cafés e chás. Porém, vale lembrar que o cardápio da marca é móvel, e pode mudar com o tempo.

São mais de 30 mil lojas distribuídas da franquia Starbucks por 78 países do mundo. A marca lucrou, somente no quarto trimestre de 2022, US$ 878,3 milhões líquido, o que significa US$ 0,76 por ação. Não é pouco dinheiro, e o resultado superou as estimativas dos especialistas da marca.

No Brasil, a franquia Starbucks está presente em oito estados, com cerca de 200 unidades abertas, principalmente em shoppings e locais de grande circulação social. Embora esteja passando por um período conturbado no país (com a iminente saída da SouthRock do comando das operações da rede), assim como em outras partes do mundo, a marca Starbucks tem clientes fidelizados, graças ao marketing pesado e ao peso que a marca construiu ao longo dos anos. Assim, ela é uma empresa que, sempre que aberta uma nova unidade, já tem clientes certos, sem dificuldade.

História da Franquia Starbucks

Aqui vai uma curiosidade cultural: o nome da franquia Starbucks é uma homenagem ao personagem Starbucks do clássico livro mundial Moby Dick. No livro, o personagem se opõe à ideia obstinada do capitão Ahab de perseguir a baleia Moby Dick, que no final acaba sendo catastrófica para todos. A logomarca da Starbucks é um desenho escandinavo de uma sereia de duas caudas, datada por volta do século XVI, também em referência ao livro.

Em 1971, em Seattle (EUA), três amigos eram apaixonados por café. Jerry Baldwin, Zev Siegel e Gordon Bowker admiravam muito uma torrefação de Alfred Peet. Nesse estabelecimento, Peet oferecia cafés e chás de alta qualidade, importados diretamente da Arábia, e torrados ali mesmo. Assim, os três amigos decidem abrir uma cafeteria que só comprava matéria prima fornecidas por Peet.

Com produtos de altíssima qualidade, a franquia Starbucks fez sucesso desde o começo. Depois de 20 anos de criação da marca, existiam quatro unidades funcionando a todo vapor. Porém, o chefe de marketing, Howard Schultz, na época, teve uma ideia que poderia mudar a história da marca para sempre: aumentar o cardápio de produtos a serem comercializados. Os três sócios, apegados à ideia original, no entanto, decidiram não aderir à proposta.

Convencido de que estava certo, Schultz saiu da empresa e abriu sua própria marca de cafeterias. Anos depois, quando os três sócios quiseram vender a Starbucks, Schultz foi o primeiro a se prontificar a comprar a marca, e instalou um sistema mais amplo de venda de bebidas.

O sucesso foi total e instantâneo. Com os produtos de qualidade, cafés, chás e frappuccinos diferentes e um atendimento único, a franquia Starbucks se tornou uma das maiores franquias de alimentação do mundo, e a maior cafeteria que existe.



A Starbucks no Brasil

A franquia Starbucks se expandiu primeiramente na América do Norte, e depois a primeira unidade fora do continente aberta foi em Tóquio, no Japão. A prioridade da marca, nessa época, foi se instalar na Europa, e investiu pesado nisso – tanto que Londres passou a ter mais unidades da franquia Starbucks do que Seattle, onde a marca foi fundada.

Assim, a Starbucks demorou a chegar na América Latina. A primeira unidade aberta no continente foi no Peru, em 2003, mais de 30 anos depois da criação da marca.

No Brasil, a Starbucks só chegou em 2006, no Shopping Morumbi, em São Paulo. Atualmente, existem centenas de lojas da marca no país, porém, elas ainda não se espalharam além do eixo Rio-São Paulo, estando presentes principalmente em shoppings e em aeroportos, locais frequentados somente por uma camada da população.

Atualmente, a franquia Starbucks tem planos de se expandir na América Latina, e talvez por isso seja um ótimo momento para pensar em investir na marca. Afinal de contas, estima-se que, por ano, o Brasil consuma cerca de 20 milhões sacas de café, e o país é o segundo maior consumidor da bebida no mundo. Vale lembrar, também, que o café é a segunda bebida mais consumida no mundo, atrás apenas da água. 

Como funciona a franquia Starbucks

A franquia Starbucks, ao contrário do que se pensa, não é uma franquia exatamente. Ela funciona por um modelo de negócios diferente do franchising, chamado licenciamento. Para entender bem como isso funciona, vamos nos debruçar sobre os conceitos de franchising e de licenciamento.

O franchising é um modelo de expansão em que uma empresa vende o direito de uso da marca e da patente para outros empresários. Assim, os franqueados poderão abrir novas unidades da marca, utilizando os mesmos produtos, processos, e farão parte de um todo maior. Talvez, uma das maiores vantagens do franchising é a união de forças entre franqueadora e lojas franqueadas. Isso porque o franqueado não estará sozinho, terá acesso ao know-how da empresa e ao modelo pronto, que precisará só executar. E a empresa, por outro lado, terá a colaboração de outros empreendedores para atingir objetivos comuns.

Franquia Starbucks

Já no licenciamento, não há esse vínculo tão forte entre unidades e sede. Todas as lojas Starbucks que vemos espalhadas pelo mundo são lojas licenciadas. Isso significa que são lojas autorizadas a vender os produtos Starbucks e a utilizar a sua marca. Porém, elas não fazem parte de um grupo com a empresa matriz, nem existe um tipo de ação comum que será executado por todos. No licenciamento, tudo o que será oferecido são os produtos. Todo o resto é pensado pelo dono da unidade. Questões como design da loja, promoções, forma de atendimento, cardápio, processos e padrões não são estabelecidos.

Isso também tem impacto em um outro fator: o valor do investimento inicial. Para se tornar um franqueado de uma marca, o investimento inicial também conta com fatores como construção da loja física, capital de giro, compra de material, etc. No licenciamento Starbucks, o valor do investimento é só para comprar a licença. Todo o resto terá que ser arcado separadamente pelo novo licenciado.

Modelos de negócio da Franquia Starbucks

Se você está gostando da ideia de se tornar um investidor da marca Starbucks, saiba que não há só uma forma de fazer isso. Existem mais de um modelo de loja que você pode ter por meio do licenciamento, e nós vamos te apresentar quais. Entenda tudo sobre como investir na franquia Starbucks e se prepare para começar:

Food Service

O modelo de food-service é um espaço razoavelmente pequeno, em que há algumas poucas mesas para as pessoas fazerem suas refeições, e os pedidos são feitos no balcão. É o modelo de franquia Starbucks mais comum no Brasil, e geralmente está presente em shoppings, aeroportos e espaços com grande circulação de pessoas.

Premium Self-Service

É um modelo em que os clientes podem montar seus pedidos com “self-service”, criando cafés e lanchinhos com a sua cara. 

Licensing

É um modelo menor, em que food-trucks ou pontos pequenos na rua vendem os produtos Starbucks. É a forma mais popular da marca.

Seattle’s Best Coffee

Faz parte de uma outra marca, e é muito famosa nos Estados Unidos, também atrelada à franquia Starbucks.

Perfil do investidor Starbucks

Toda franquia possui um tipo ideal de franqueado, que precisa, inclusive, estar presente na COF, de maneira muito clara. Apesar de a Starbucks não ser uma franquia e não estar sob a Lei de franquias do Brasil, ela também possui um tipo ideal de investidor, que é o mais buscado pela marca.

Para se tornar um investidor da Starbucks, o ideal é que, antes de mais nada, o empreendedor tenha experiência. Isso porque não haverá todo o apoio que existe no franchising, como treinamentos e transferência de know-how. Na verdade, o empresário irá precisar formatar toda a sua loja, criando um modelo que funcione, e conseguindo honrar com a grandeza da marca. Ele precisará fazer seu cardápio, seu marketing, sua prospecção para o futuro, etc. Por isso, é importante que o empresário saiba o que está fazendo, para não acabar em prejuízo.

Além disso, como falamos, o investimento na franquia Starbucks não inclui a instalação da loja, nem nada adicional além do direito de uso dos produtos da marca. Isso exige que o investidor tenha um capital financeiro maior, porque todo o resto precisará ser arcado com ele, e geralmente esses custos não são baixos. Toda a construção da loja, compra de mobiliário, plano de arquitetura, contratação de funcionários, compra de material, etc precisarão ser custeados separadamente.

Isso significa, também, que o investidor precisa ter seu próprio capital de giro, para que o negócio continue funcionando mesmo antes de começar a gerar lucro. Por isso, o perfil de investidor ideal é aquele que pode arcar com custos financeiros de alto patamar.

franquia Starbucks

Franquia Starbucks valor

Agora vamos, de fato, ao que interessa. Quanto custa para se tornar um licenciado Starbucks? Essa é a pergunta que não quer calar, e, acrescida dos fatos financeiros que acabamos de comentar, ela passa a ter um peso muito maior, certo?

Para se tornar um licenciado Starbucks, o investimento é de R$ 500 mil. Além disso, estima-se que o faturamento médio mensal de uma unidade no Brasil seja entre R$ 25 mil a R$ 120 mil, variando de acordo com o modelo, tamanho e tempo de existência da unidade. Para conseguir retorno do seu investimento, o licenciado geralmente vai demorar cerca de 24 a 36 meses, ou seja, é necessário ter capital de giro durante todo esse tempo, no mínimo.

Por isso, aconselha-se que, no mínimo, o candidato a licenciado tenha disponível pelo menos 1 milhão de reais para começar a investir na franquia Starbucks, sem contar o capital de giro.

Vantagens e desvantagens da franquia Starbucks

Como qualquer investimento, a franquia Starbucks também tem vantagens e desvantagens, e cabe ao candidato a investidor pesar aquilo que é mais importante para ele. Para alguns, será um ótimo negócio, para outros, nem tanto. Veja quais são as principais vantagens e desvantagens de ser um licenciado da marca Starbucks.

Vantagens
  1. Marca Consolidada

É claro que a primeira e mais importante vantagem de ser um investidor da Starbucks é a força da marca no mercado mundial. Essa força é inegável, e honra os mais de 50 anos da marca no mercado de alimentação global. Ela é uma multinacional fortíssima, com altos lucros, alto faturamento, e taxa de satisfação dos clientes muito alta. Isso significa várias vantagens para o investidor.

Primeiro, o dono de uma nova unidade não terá muita dificuldade em atrair clientes porque, assim que souberem da abertura de uma nova unidade, as pessoas vão fazer fila na porta na inauguração. Isso facilita muito os primeiros meses de funcionamento, e também diminui as chances de falência.

Segundo, as chances de as ações da marca se desvalorizarem são bem menores, e, caso queira vender a unidade algum dia, certamente o investimento terá valido a pena.

  1. Produtos de qualidade

A segunda vantagem de abrir uma franquia Starbucks é que os produtos da marca são de altíssima qualidade, e, com isso, podem disputar com vantagem com a concorrência. Sem contar que clientes satisfeitos são um respaldo para preços mais altos, e menos uma chance de falência. Ter o licenciamento para usar os produtos da Starbucks é o mais importante, já que eles são realmente diferenciados e se distinguem no mercado.

Franquia Starbucks
  1. Expansão na América Latina

Como falamos, é um bom momento para investir na franquia Starbucks, porque a marca está planejando expandir seus negócios cada vez mais para a América Latina. Assim, existem mais chances de prospecção de novos investidores e unidades no Brasil, e em outras partes do país. Por muitos anos e até décadas, a marca se concentrou na Europa e América do Norte, e talvez nesses momentos não fosse uma boa buscar ser licenciado da marca. Mas agora, o movimento é outro.

  1. Brasil é consumidor de Café

Um dos produtos mais queridinhos do paladar brasileiro é o café, e todos sabemos disso. Não há como negar – o país é o segundo maior consumidor do grão no mundo, atrás somente dos Estados Unidos. Assim, abrir uma loja de café no país é, com certeza, uma boa ideia, já que os produtos terão mais facilidade de ser aderidos pela população. 

  1. Liberdade para o licenciado

Outra grande vantagem da franquia Starbucks é não estar sob o engessamento do franchising. Uma franquia precisa seguir os mesmos padrões, campanhas de marketing, cardápio, preços e processos de sua franqueadora. Assim, para quem quer construir um negócio do seu jeito, usando sua própria expertise ou dando ao local um pouco de sua personalidade, isso não seria possível. 

Porém, com o sistema de licenciamento, se tem o melhor dos dois mundos. Há a possibilidade de fazer parte de uma das maiores marcas do mundo, mas também é possível colocar um pouco de você, e inovar em alguns aspectos. Por exemplo, preços, cardápio, design da loja etc são escolhidos pelo novo empresário e dono da unidade. 

Desvantagens
  1. Investimento alto

Porém, todo investimento tem desvantagens, e é preciso considerá-las antes da decisão final. Afinal, para alguns será o investimento adequado, e para outros, não. Talvez a principal desvantagem da franquia Starbucks é que o investimento é indiretamente alto, e isso fica por responsabilidade do investidor. Não é como no franchising, que há um valor fixo e claramente exposto antes da assinatura do contrato. No licenciamento, é preciso estar preparado para os gastos que virão, e isso pode acabar sendo mais caro que se imagina. Por isso, faça as contas antes de embarcar numa jornada como essa.

  1. Não há transferência de Know-How

Talvez um grande problema do licenciamento da Starbucks seja que não há uma transferência de know-how tão clara. Por exemplo, não há treinamentos nem suporte, além de deixar o novo dono agir por conta própria. Isso pode prejudicar empreendedores sem experiência que querem começar na marca. 

  1. Exigência de franqueados específicos

Como falamos, há uma certa exigência não explícita, mas que seleciona apenas uma pequena parcela para ser investidor Starbucks. Falamos de pessoas com anos de experiência em grandes investimentos, que já têm um capital amplo e que pode arcar com anos de espera para retorno financeiro. Por isso, a marca não é uma franquia barata, nem uma opção para todo mundo.

  1. Eixo Rio-São Paulo

Um outro problema da franquia Starbucks é que ela não está em todas as partes do Brasil, e que talvez um novo investidor precise se mudar, ou não será aprovado, por morar em regiões distantes desse eixo, especialmente se morar em cidades pequenas. A Starbucks tem um histórico de ficar nos locais mais próximos de movimentações comerciais grandes, e nas maiores cidades do mundo, por isso, é possível que essa seja uma limitação.

Diferenciais da franquia Starbucks

A Starbucks transcende o simples conceito de cafeteria. Cada estabelecimento oferece uma experiência única, imbuída de um ambiente acolhedor, espaçoso, com iluminação cuidadosamente planejada e acesso à internet. Os clientes, ao adentrarem qualquer uma de suas lojas ao redor do mundo, esperam não apenas uma bebida, mas um atendimento excepcional.

Um dos pilares fundamentais que tem resistido ao teste do tempo é a prática dos folhetos informativos (hoje substituídos pelos cardápios) e funcionários habilmente treinados para esclarecer todas as dúvidas sobre os produtos oferecidos — um diferencial competitivo crucial.

A franquia Starbucks, operando sob um sistema de licenciamento, vai além do simples comércio de café e seus complementos. A ênfase na experiência do cliente e no conforto das lojas tem sido a pedra angular da marca desde seus primeiros estabelecimentos.

Outros posts que você pode gostar:
Conclusão

Apesar de muitas vezes ser conhecida assim, a franquia Starbucks não funciona no modelo do franchising. A marca é a maior rede de cafés do mundo, e reúne atendimento diferenciado, produtos de qualidade e uma marca respeitada por todos. Assim, não é difícil prever que a lucratividade da multinacional ultrapasse as centenas de milhões de dólares trimestrais.

Não é pouca coisa. Se tornar um investidor dessa marca é certeza de um bom negócio. Para tornar tudo ainda mais atrativo, a Starbucks funciona com um sistema de licenciamento, que deixa seu investidor livre para trabalhar como quiser, instalar sua própria loja, arquitetura, promoções, etc. Além disso, o investimento para se tornar licenciado é baixo frente ao valor necessário para abrir uma franquia. Por isso, fique de olho!

Nós, do Ecossistema Goakira, somos um conglomerado de empresas que oferece tudo sobre franchising e varejo. Temos uma consultoria capaz de aconselhar as melhores escolhas e decisões na hora de construir sua franquia Starbucks. Trabalhamos com serviços de Geomarketing, Formatação de Franquia, serviços jurídicos, administrativos, marketing, design, arquitetura, live commerce e tudo o que você precisa para ter um negócio bem sucedido. Entre em contato.