BLOG
franqueado e franqueador

Franqueado: tudo o que você precisa saber para se tornar um

No mundo dos negócios, o sistema de franquias se tornou uma modalidade popular de empreendedorismo, oferecendo uma oportunidade única para indivíduos que desejam iniciar seu próprio negócio com o suporte de uma marca estabelecida. Indivíduos estes que chamamos de franqueado.

Neste blogpost, vamos explorar profundamente o universo do franqueado, abordando desde os conceitos básicos até os desafios e oportunidades que surgem ao longo dessa trajetória.

E se você deseja se tornar um franqueado de sucesso, confira as oportunidades disponíveis no portal de negócios da Goakira Invest:

O que é ser um franqueado?

No sistema de franquias, o proprietário de uma marca estabelecida (a franqueadora) oferece a licença de uso dessa marca, seus produtos e serviços, além de todo o conhecimento adquirido ao longo do tempo, para terceiros, conhecidos como franqueados.

O franqueador detém os direitos sobre a marca, elabora um modelo de negócios e concede aos franqueados o direito de usar essa marca, o know-how e os sistemas por meio de um contrato. Por sua vez, o franqueado adquire o direito de utilizar a marca, seguindo os padrões e processos definidos pelo franqueador.

Dentro do franchising, existem várias modalidades de franquias, e é importante que um franqueado em potencial compreenda as diferenças entre elas antes de entrar nesse universo. As três modalidades mais comuns de franquias são:

1 – Franquia unitária: nesse modelo, o franqueado adquire uma única unidade da franquia. Ele pode expandir seu negócio posteriormente, com base na comprovação de produtividade, demanda e necessidade. Além disso, o franqueado paga royalties mensais para utilizar a licença da marca;

2 – Franquia master: no modelo de franquia master, o franqueado não apenas adquire uma unidade da franquia, mas também obtém o direito de revender franquias para terceiros em uma determinada região. Nesse caso, o franqueado paga royalties à franqueadora e também recebe uma parcela dos royalties das franquias que fazem parte de sua rede;

3 – Franquia de desenvolvimento de área: nesse tipo de franquia, o franqueado adquire a licença para abrir uma unidade da franquia e também um plano de expansão para uma determinada área de atendimento. Isso pode incluir a abertura de novas unidades e a adição de novos franqueados.

A escolha da modalidade de franquia adequada depende do valor disponível para investimento e da disponibilidade de modalidades junto à marca desejada.

franqueado, escolha a franquia certa

Vantagens de ser um franqueado

Ser um franqueado apresenta uma série de vantagens. Primeiro que você inicia seu negócio com uma marca já consolidada no mercado. Isso proporciona um reconhecimento instantâneo pelo público-alvo e constrói credibilidade.

Os franqueadores oferecem suporte contínuo aos franqueados, incluindo treinamentos, manuais operacionais e assistência na gestão do negócio. Isso reduz a curva de aprendizado e ajuda os franqueados a evitar erros comuns.

Ao fazer parte de uma rede de franquias, os franqueados têm maior poder de negociação com fornecedores. Isso permite a compra em escala, resultando em economia de custos em produtos, marketing e propaganda.

Os franqueados têm acesso ao know-how da franqueadora, o que minimiza os impactos iniciais e otimiza o uso de recursos. Isso inclui o procedimento operacional padrão (POP) e estratégias de gestão de negócios.

Com os processos e sistemas já estabelecidos, os franqueados podem se concentrar mais nas atividades de vendas e no atendimento ao cliente. Isso pode levar a uma maior produtividade e resultados financeiros.

Mas, apesar das inúmeras vantagens, ser um franqueado também apresenta desafios. Alguns dos principais obstáculos incluem:

  • Menos controle: os franqueados devem seguir os procedimentos e diretrizes estabelecidos pelo franqueador, o que pode limitar sua autonomia. O controle sobre os processos de gestão do negócio é compartilhado com a franqueadora;
  • Pagamento de royalties: os franqueados devem pagar royalties à franqueadora de acordo com o contrato. Isso pode impactar as finanças mensais, mas é imprescindível para o crescimento da rede;
  • Dependência da marca: a dependência da marca franqueadora pode ser uma desvantagem se a reputação da marca for afetada negativamente. Ações de marketing e qualidade dos produtos da marca podem impactar diretamente o sucesso da franquia;
  • Concorrência: em algumas redes de franquias, pode haver concorrência não só com outros modelos de negócios, mas também diretamente entre franqueados que operam unidades próximas. Verifique as cláusulas de território e exclusividade antes de comprar a sua franquia.

Papel do franqueador e do franqueado nas redes de franquias

franqueado e franqueador

Para que uma rede de franquias funcione efetivamente, tanto o franqueador quanto o franqueado desempenham papéis essenciais.

Franqueador

É a pessoa jurídica detentora dos direitos sobre a marca. Ele é responsável por desenvolver um modelo de negócios e sistemas operacionais. Cede a terceiros (franqueados) o direito de usar a marca, o know-how e os sistemas em troca de uma taxa. Depois que as unidades estão operando, audita e supervisiona as operações franqueadas para garantir a conformidade com os padrões da marca. Por fim, trabalha na preservação da identidade da rede e na expansão de franquias.

Franqueado

Pessoa que adquire a licença para operar uma unidade franqueada, fica à frente da operação e deve seguir as diretrizes da marca. Deve se esforçar para criar valor para a marca por meio da fidelização dos clientes. O franqueado também pode propor inovações, mas elas devem ser aprovadas pelo franqueador. Em geral, também contribui para o crescimento da rede e a preservação da identidade da marca.

Direitos e deveres do franqueado e do franqueador

A relação entre franqueador e franqueado implica em uma série de direitos e responsabilidades para ambas as partes. Enquanto a franquia oferece ao franqueado o direito de utilizar uma marca consolidada, conhecimento especializado do negócio e treinamento para garantir a padronização, o franqueador se beneficia da expansão da marca e do crescimento do negócio através da rede de franquias.

No que diz respeito aos direitos do franqueador:

1. Recebimento de remuneração: O franqueador tem o direito de receber remuneração pelo know-how e tecnologia cedidos ao franqueado, geralmente na forma de royalties sobre o faturamento bruto, além da taxa de franquia no momento da assinatura do contrato.

2. Supervisão do franqueado: É prerrogativa do franqueador supervisionar o cumprimento dos objetivos e obrigações estabelecidos no contrato de franquia pelo franqueado, realizando inspeções conforme necessário.

3. Escolha de franqueados: O franqueador tem o direito de selecionar os franqueados e determinar os critérios de seleção, podendo optar por pessoas de confiança ou através de um processo seletivo.

Quanto às obrigações do franqueador:

1. Treinamento dos franqueados e funcionários: O franqueador é responsável por fornecer treinamento adequado aos franqueados e seus colaboradores, garantindo que estejam aptos a operar a franquia de acordo com os padrões estabelecidos.

2. Fornecimento de tecnologia: O franqueador deve fornecer tecnologia e know-how necessários para a operação da franquia, garantindo a padronização dos produtos e serviços oferecidos.

3. Criação de publicidade: É dever do franqueador coordenar as estratégias de marketing e publicidade da franquia, podendo compartilhar com o franqueado as despesas em determinadas situações.

4. Condução de pesquisas: O franqueador deve realizar pesquisas de mercado e investir em inovação para atender às demandas e manter a competitividade da franquia.

Além disso, o franqueador deve respeitar o direito de exclusividade do franqueado em sua área de atuação e oferecer suporte contínuo, seja através de visitas, seminários ou troca de informações.

No que diz respeito aos direitos do franqueado:

1. Uso da tecnologia do franqueador: O franqueado tem o direito de utilizar a tecnologia e know-how fornecidos pelo franqueador para operar a franquia de forma eficiente.

2. Comercialização de produtos e serviços: O franqueado tem o direito de comercializar os produtos e serviços oferecidos pelo franqueador, garantindo reposição adequada em caso de descontinuidade de produtos.

3. Exclusividade na área de atuação: O franqueado tem direito à exclusividade para comercializar os produtos ou serviços da franquia em sua área de atuação.

4. Recebimento de segurança e suprimentos: O franqueador deve garantir o fornecimento regular e seguro de insumos e bens necessários para o funcionamento da franquia.

Quanto às obrigações do franqueado:

1. Pagamento de remunerações: O franqueado deve pagar as taxas estipuladas no contrato, como taxa de franquia, royalties e taxa de propaganda, conforme acordado.

2. Compromisso com o padrão de qualidade: O franqueado deve seguir os padrões de qualidade estabelecidos pelo franqueador, garantindo a uniformidade da marca em todas as unidades.

3. Sigilo acerca de informações estratégicas: O franqueado deve manter em sigilo as informações confidenciais fornecidas pelo franqueador, protegendo os interesses do negócio.

Dessa forma, a relação entre franqueador e franqueado é baseada em direitos e responsabilidades mútuas, visando o sucesso e a sustentabilidade da franquia.

Conclusão

Ao considerar a possibilidade de se tornar um franqueado, é essencial pesquisar a marca e a rede de franquias, avaliar o investimento necessário e entender claramente os termos do contrato. Com o conhecimento adequado e o apoio da franqueadora, ser um franqueado pode ser uma experiência recompensadora e lucrativa.

Agora que você tem uma compreensão mais abrangente sobre o que é ser um franqueado, está mais preparado para tomar decisões informadas no mundo do franchising e escolher a franquia ideal para o seu perfil: